Qual a melhor madeira para construir casas na atualidade

Qual a melhor madeira para construir casas na atualidade

Por ser um material naturalmente resistente e relativamente leve, a madeira é muito utilizada para fins estruturais e de sustentação de construções. Podemos verificas cada dia mais o aperfeiçoamento das técnicas de construção com esse material, que atrai não só pela beleza, mas também pelo isolamento térmico e acústico que proporciona, por sua resistência e até diminuição dos custos da obra.

A madeira é um dos materiais mais usados em arquitetura e engenharia civil. Nos seus diferentes modos de utilização, a madeira pode fazer parte de vários ambientes, principalmente em estruturas, coberturas, móveis rústicos e decorações, podendo ser aproveitada ainda no uso para acabamento interno da casa, como em batentes, portas e pisos como assoalhos, tacos, entre outros.

Um aspecto importante é o aumento das novidades de sustentabilidade na cadeia produtiva da construção com madeira. Cada vez mais edifícios são construídos com a utilização de madeira certificada nas obras e a instalação de sistemas de conservação de água e energia.

Saiba qual e a melhor madeira para usar em seu  telhado 

Segue algumas madeiras para construção brutas e aparelhadas

 Caibros: elemento do madeiramento do telhado. Atua no sentido longitudinal da queda d’água do telhado. Age juntamente com as ripas na distribuição das cargas sobre todo o madeiramento.

 Escoras: peça que sustenta ou serve de assistência a um elemento construtivo quando este não suporta a carga a ele exigida.

Dormentes: elemento usado na composição de escadas e peitoris. Também é utilizado para assentar os trilhos das estradas de ferro.

 Pranchas: peça de madeira plana e delgada, destinada a diversos fins.

Tábuas: peça de madeira plana e delgada, própria para pisos.

Vigas: componente estrutural responsável pela sustentação de lajes. A viga transfere o peso das lajes e dos demais elementos (paredes, portas, etc.) para as colunas.

Madeiras de qualidade

Para ter certeza da qualidade da madeira deve, em primeiro lugar, devemos verificar a idoneidade da madeireira e a procedência do material. É importante verificar questões de reflorestamento e sustentabilidade, não prejudicando o meio ambiente. Conheça as vantagens do uso de madeiras na construção.

Espécies de madeira

Amescla: Madeira fácil de serrar, moderadamente fácil de aplainar, oferecendo superfícies radiais ásperas. Uso: construção civil, caixas, engradados, móveis, divisórias e outros.

 Angelim: Fácil de trabalhar, acabamento de regular a bom na plaina, torno e broca. Uso: peças de decoração para exteriores e interiores, escadas, pisos, vigas, dormentes, estacas, tacos de assoalhos, vigamentos, etc.

Cedrinho: Oferece rentabilidade linear e volumétrica baixas e propriedades mecânicas entre baixa e média. Uso: venezianas, rodapés, guarnições, cordões, forros, etc.

Champanhe: Madeira muito resistente e firme. Uso: pontes, construção pesada, portos, estacas, obras imersas em ambiente de água doce, vigamentos, carpintaria, tacos, tábuas para assoalho, etc.

Curupixá: Fácil processamento no torno e na broca, procedendo em excelente acabamento. Uso: torneados, móveis, artigos domésticos decorativos, utensílios domésticos, produção de chapas e outros.

Faveira: Fácil de trabalhar. Uso: embarcações, móveis, artigos domésticos decorativos, brinquedos, artigos domésticos utilitários, compensados e outros.

Garapeira: Madeira considerada fácil de ser trabalhada. Recebe bom acabamento. Uso: construção de estruturas externas, dormentes, postes, estacas, mourões, carrocerias, vigas, caibras, ripas, tábuas, tacos para assoalhos, marcos de portas e janelas, etc.


Guariúba: Madeira fácil de trabalhar. Cola bem. Uso: Construção civil e naval, móveis, torneados, pisos, instrumentos musicais, caixas, engradados, chapas e outros.

 Itaúba: De baixa retratibilidade em relação à densidade, resistência mecânica alta a média e durabilidade alta. Uso: assoalhos, postes, pilares e dormentes, carpintaria, tacos, estrutura de pontes, cruzetas, vigas, caibros, tábuas, marcos de portas e janelas, implementos agrícolas, confecção de peças torneadas, etc.

Jatobá: Muito resistente aos fungos e cupins. Uso: construção civil, estacas, carroçaria, postes, tonéis, dormentes, móveis finos, laminados, assoalhos, tanoaria, vigamentos, cabos, ferramentas, etc.

Jequitibá: Madeira brandamente pesada. Uso: estruturas de móveis, peças torneadas, molduras, compensados, cabos de ferramentas, caixotaria e construção civil para vigas, caibros, ripas, etc.

Louro Canela: Ótima para se trabalhar tanto com ferramentas manuais como mecânicas. Cola bem e admite excelente acabamento. Uso: construção em geral, lambris, vigas, caibros, ripas, rodapés, molduras, guarnições, tábuas, pranchas, peças torneadas, marcenaria, compensados, etc.

Maracatiara: Fácil de trabalhar e propicia excelente acabamento. Recebe bem pintura, verniz, lustro e emassamento. Uso: vigas, caibros, ripas, tacos e tábuas de assoalho, marcos ou batentes de portas e janelas, esquadrias, caixilhos, forros, lambris, etc.

Peroba: De resistência mecânica e rentabilidade médias. Uso: interiores, decoração, pisos, painéis, entalhes, esquadrias, móveis, peças torneadas, cabos de ferramentas, tacos, tábuas para assoalhos, vagões, carrocerias, etc.

Pinnus: Madeira fácil de tratar. Uso: ripas, partes secundárias de estruturas, cordões, guarnições, rodapés, forros e lambris, pontaletes, andaimes, formas para concreto.

Tatajuba: Fácil de trabalhar com ferramentas manuais ou mecânicas. Recomenda-se perfuração prévia à colocação de pregos. Uso: dormentes, vigas, caibros, ripas, marcos de portas e janelas, rodapés, tábuas e tacos para assoalho, cruzetas, etc.

Tauari: Fácil processamento, gerando superfície de acabamento liso. Boa colagem. Uso: peças encurvadas, marcenaria, lâminas, compensados e outros.

Casa de Madeira: Medos e Vantagens

Casa de Madeira: Medos e Vantagens

Construir uma casa por meio da própria vontade é o que muitas pessoas querem, porém não é muito fácil porque tem de contar com muito dinheiro para os materiais e mãos de obra a serem feitos e com isso, é preciso de muita paciência. O que muitos casais passam no tempo de escolha da casa, sobre como vão escolher sua casa, como vai ser feita ou se será comprada já pronta, tudo isso causa muitas discussões, discussões que se diga do fato de acontecer muitas conversas, muitas reuniões entre o casal e talvez até a família, para poderem chegar à uma decisão unânime e para que tudo ocorra bem.

mini_casa-madera-elevada2-e1437855944626
A casa é um fato importante na vida de um casal, porque ainda que seja uma pessoa solteira, sempre irá querer estar em seu cantinho, seja sozinho ou não; portanto, é preciso pensar muito bem sobre o tipo de casa que você irá morar, casa como “cantinho”, seja em apartamento, num edifício, casa térreo mesmo, enfim. E como foi dito, construir uma nova casa (ou a primeira casa própria), pode realmente ser muito caro e bastante trabalhoso, uma vez que envolve muita coisa como a compra de um terreno, a contratação de uma arquiteta para a produção do projeto e finalmente, a obra.
Portanto, uma boa opção para isto, são as casas de madeira pré-moldadas; elas caem bem em qualquer região e em qualquer clima. Quando se pensa neste quesito, é claro que todos querem sua casa bem aconchegante, e este tipo de imóvel é, por incrível que pareça, é construído rapidamente e projetado ao gosto do cliente; são várias as opções e o valor a ser cobrado geralmente varia de acordo com o desenho e tamanho da casa; segundo vendedores e mesmo arquitetos, a casa é construída na fábrica e sai pré-moldada para o local de instalação, e um projeto de, por exemplo, 100m² é finalizado em pelo menos 15 dias.
A casa fica sim agradável, pois no inverno ela fica quente e no verão se torna fresca, por mais incrível que pareça, as vezes é até um pouco difícil de acreditar, mas para quem já vive em casas arquitetadas neste modo, com certeza pode afirmar o mesmo, além do pode montar do jeito que desejar, se um dia der vontade de aumentar a casa, isso é fácil pelo simples fato de ser uma obra até limpa e sem sujeira. Toda a parte estrutural além das paredes, é feita em madeira de lei e com acabamento cedrinho, mas claro, depende das madeiras e da fábrica/empresa também. As paredes podem ter sistemas de painéis, revestida com lambris, o assoalho de madeira pode ser colocado nas salas, em quartos e corredores também.

O ponto “assustador” sobre casas de madeiras

Como para todo bem sempre tem o mal e como para todo mal sempre tem o bem, não dizendo fazer uma casa de madeira trará “o mal”, mas para ter uma casa de madeira é preciso alguns cuidados especiais, assim como toda casa comum mas de madeira especialmente, precisa-se de um cuidado um pouco mais especializado. 

  Qual o medo que vem sobre quem tem casa de madeira? Os cupins. Infelizmente não dá para combater a natureza, pois ela age de forma totalmente livre e natural como a palavra já diz, porém, quanto aos nossos materiais “contra” a natureza, há meios de se ter cuidado para que a natureza não venha a invadir e acabar com nossos materiais, sejam grandes ou pequenos. Quanto aos cupins, é recomendável que o solo da construção seja imunizado e por isso, a madeira a ser utilizada deve ser de boa qualidade, com uma resistência natural ao cupim.
Há uma lei de Manutenção, da qual diz que as empresas são obrigadas a dar cinco anos de garantia em caso de problemas naturais. A manutenção que o proprietário deve fazer para manter a casa bem conservada é simples, não exige mão de obra especializada. A cada dois anos que se passam, a empresa precisa passar uma lixa para tirar o brilho do verniz e aplicar uma nova mão na parte externa, por conta da incidência de raios solares na madeira.
O verniz aconselhado a ser utilizado, pode ser o marítimo que possui filtro solar e aguenta grandes pancadas de chuva em sua estrutura; na parte interna da casa, é aconselhado que o mesmo procedimento seja executado de quatro a seis anos após a primeira aplicação; quanto à parte de limpeza interna, de pisos e paredes, o melhor a se fazer é passar um pano úmido pela casa e isso já basta.

Casa de Madeira barata

Casa de Madeira barata

Veja algumas dicas de como fazer melhor negócio com uma empresa construtora de casas de madeira. Agora é hora de iniciar o processo de escolha de um construtor para o seu projeto. De todos os construtores disponíveis na área onde você está indo construir sua casa, obviamente, deseja encontrar o construtor de quem você acha que vai fazer o melhor trabalho, o mais barato possível. Escolhendo um construtor é um processo de cinco etapas. Cada etapa do processo se reduz a lista de candidatos.

Casa de Madeira barata

Etapa 1 – Montar uma lista de construtores candidatos

O primeiro passo é montar a sua lista de construtores candidatos. Lançar uma ampla rede neste momento. Use todos os recursos disponíveis para que você encontre construtores – recomendações de pessoas que você conhece, boca-boca, pesquise on-line em sua casa, e  em diretórios de empresas comerciais. Nesta fase, exclua construtores que irão obviamente lhe ocasionar qualquer transtorno por mais barato possível que irá ser, tais como reputação, geografia, e os tipos de casas que constroem.

Passo 2 – Fazer verificações mais profundas

O segundo passo é descobrir o que puder sobre os construtores em sua lista, esse é um trabalho de investigação. Faça sua pesquisa para ajudá-lo a limitar o campo de futuro desgaste com longas reuniões futuras que irá fazer com os melhores candidatos. O objetivo aqui é para restringir a lista para 05/03 construtoras.

Há uma grande quantidade de informação que você pode reunir cerca de um construtor sem nunca ter que falar com ele.
Verifique na sua reputação junto a cadastro de autonomos na prefeitura, coloque o nome da construtora em sites de reclamações e no google, já se for uma cidade pequena, procure conversar com outras pessoas da comunidade que têm relações com ele. Executar uma verificação de crédito on-line do construtor para avaliar a estabilidade financeira com seu negócio, com cnpj junto ao estado com a Receita Federal. No site dos tribunais do seu estado tente determinar se existem ações judiciais anteriores, atuais ou pendentes contra o construtor.

Passo 3 – Entrevista com os Construtores

O terceiro passo é entrevistar os construtores em sua lista de candidatos. Conduzir uma entrevista pessoal de cada construtor com uma lista preparada de perguntas que vão ajudá-lo a conhecer as experiências relevantes de cada construtor, a longevidade e estabilidade financeira da sua empresa, a duração e a qualidade de seu relacionamento com seus subempreiteiros, a sua cobertura de seguro, o status da sua licença de construtor, e detalhes contratuais como desistência das partes, multas, etc. A entrevista também permite que você obtenha um bom senso de saber se o construtor tem um tipo de personalidade com a qual você poderá trabalhar bem. Por último, mas muito importante, obter referências 3-5 ex-cliente de cada construtor.

Passo 4 – Verificar referências

O quarto passo é checar as referências dos restantes construtores 1-3 em sua lista de contatos. Mais uma vez, prepare-se antes do tempo com uma lista de perguntas a fazer-los em um encontro cara-a-cara ou por telefone. Você nunca terá melhor feedback sobre um construtor do que conversando com clientes cujas casas ele construiu. Você faz perguntas destinadas a compreender o quão satisfeitos estão com o construtor, referindo-se a vários aspectos do projeto – a qualidade do trabalho, se foi fácil o relacionamento, o custo da gestão da obra, a resolução de problemas, responsabilidade da construtora, see respeitaram o contrato. O que você mais gostaria de saber é: Será que o contratariam novamente?

Passo 5 – Negociar um contrato de construção

O quinto e último passo é entrar em um contrato com o construtor com quem você escolheu para trabalhar. Isso pode não parecer um verdadeiro passo na seleção de um construtor, mas, acredite, é um passo crítico no processo. Este passo irá ajudar a confirmar ou não se você fez uma boa escolha. É como um teste de compatibilidade entre proprietário-construtor. De qualquer forma, não é uma tarefa simples, comprar casa de madeira pode ser mais complicado que simplesmente escolher um mestre de obras de um projeto de alvenaria.

Os construtores e os proprietários querem coisas diferentes de um contrato. O construtor quer proteger seu negócio e minimizar sua exposição a responsabilidade ao tentar atender às suas necessidades do seu cliente. Você quer ser bem sucedido financeiramente, certificando as suas expectativas para as características desejadas que deseja incluir em sua casa, qualidade dos materiais e mão de obra, custos e previsibilidade de eventuais problemas. Esses não são objetivos incompatíveis, mas provavelmente vão levar algum trabalho para obtê-los no papel de uma maneira que possa satisfazer a todos. Negociações do Contrato não têm de ser contraditórias, mas podem ser estressante, ainda mais em uma casa de madeira pré-fabricada, pois ambos estão defendendo seus próprios interesses e tentando chegar a um compromisso com alguém que mal conhecem.

Boa Sorte.